19 de mai de 2010

Moda é mais

[desabafos de uma fase de questionamentos]

As pessoas tem uma idéia muito vaga sobre moda. Moda não é futilidade, não é consumismo e não é glamour. Moda é mais.

Pra trabalhar com moda, não é necessário usar roupas de marca e estar sempre bem vestido seguindo tendências. Não se resume em apenas gostar. Moda é mais.

Pra fazer moda tem que ralar, se dedicar, abrir a cabeça pra tudo o que existe ao seu redor e fora dele se precisar.
Um estilista ou designer se compara a um escritor de um livro, um artista plástico... pra obter um bom resultado, você tem que pesquisar, ir a fundo, saber o porque das coisas, se dar ao máximo. E depois de tudo isso, você tem que transformar todo esse sentimento, essa interpretação e essa inspiração em algo palpável, de alguma maneira, de um ângulo, de alguma estética ou funcionalidade. O estilista é um artista. Ser um designer não é ser um profissional comum. Moda não é isso apenas. Moda é mais.

A gente não escolhe algumas coisas nessa vida. Talvez as coisas nos escolham.

Eu nunca escolhi trabalhar com isso. Não comecei costurando roupas pras bonecas, e minha mãe nunca foi costureira. Minha família não tem confecção. Eu rabiscava paredes, eu desenhava no chão. Eu fazia milhares de meninas no papel, e pra todas dava um nome e uma personalidade. Eu desenhava num livro, na capa do caderno e onde desse. Eu desenhava as pessoas e as presenteava. Eu criava revistas, personagens, histórias e um mundo totalmente imaginário. Quando as pessoas me perguntavam se eu iria ser estilista, eu sempre respondia: Não, eu vou ser desenhista! Acho que foi herança de tio, tia e tio-avô arquiteto.
Mas de quê adianta um desenho sem criação? De que adiantam traços sem expressão, sem significado? Por isso que moda, pra mim é muito mais.

Eu já pensei em desistir. Eu já me questionei porque estou aqui.
Eu já parei, já esqueci, já fugi e já dei um tempo. Eu já chorei.

Eu já sorri, vibrei e me dediquei. Eu já fiz.
Eu já tentei acertar errando. Eu já errei acertando.

Talvez valha à pena. Talvez não. E talvez seja assim mesmo.
A gente vai levando como dá, tentando driblar os obstáculos, tentando não parar.
Quem sabe, um dia a gente chega lá?

2 comentários:

Alessandra disse...

Amiga,

Com certeza, um dia a gente chega lá.
Não desista porque tudo vale a pena se a alma não é pequena.

Conte sempre comigo.

Beijos,

Alessandra

maria disse...

É isso aí Filha amada!!

Não desista dos seus sonhos,esse dom foi Deus que te deu,com certeza
vc chega lá,e nós torcemos mt por vc!!! te amamos !!!pai, mãe, avós!

Related Posts with Thumbnails